segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Como gerar fatura segunda via Copel Paraná

Como gerar segunda via da fatura Copel Paraná 

Como imprimir a conta de luz Copel
Como gerar a conta de luz
Segunda via conta de luz copel

Atualmente a Copel oferece Canais de Atendimento
que permitem emissão de
segunda via da fatura da energia elétrica, a conta de luz.


Segunda via fácil: (Também chamado de Thin Client - PAC)

 Precisa dos dados: UC (Número de sua Unidade Consumidora presente em qualquer conta de luz anterior); CPF ou CNPJ.
   Dados adicionais: (Idade, data nascimento, nome da mãe)
   Onde sou atendido? Somente em Agências Copel.

Totem COPEL: (Tablet - TOT)    

   Precisa dos dados: UC (Número de sua Unidade Consumidora presente em qualquer conta de luz anterior);
   Dados adicionais:  Nome do titular;
   Onde sou atendido? Somente em agências Copel.

Totem DETRAN: (Também chamado ATC)  

   Precisa dos dados: UC (Número de sua Unidade Consumidora presente em qualquer conta de luz anterior); Numero predial (O Número do endereço de sua casa); Outros dados pessoais;
   Dados adicionais:  RG e nome da mãe;
   Onde sou atendido? Somente em agências do Detran PR;

Segunda via Copel: (SVC)

   Precisa dos dados: CPF ou CNPJ; Numero predial (O Número do endereço de sua casa);
   Dados adicionais: nome da mãe;
   Onde sou atendido? A segunda via copel SVC é por esse link na Internet 

Agência Web Copel: 

   Precisa dos dados: CPF ou CNPJ; UC (Número de sua Unidade Consumidora presente em qualquer conta de luz anterior); Senha cadastrada na própria agência web.
   Dados adicionais: seus dados pessoais;
   Onde sou atendido? A segunda via copel via Agência Web é por esse link na Internet



terça-feira, 16 de maio de 2017

Check-list Passo a passo cidadania Italiana: Etapa na Itália


Check-list Passo a passo cidadania Italiana: Etapa no Brasil
Passos Ação Como fazer Observação Concluído
1 Localizar certidões Buscar com familiares ou em cartórios, comuni, paróquias ou mitras - sim
2 Retificação de sobrenomes Pedir judicialmente, talvez seja necessário advogado caso seja necessário -
3 Solicitar/Adquirir certidões inteiro teor Pedir aos cartórios as certidões de nascimento, casamento e óbito em inteiro teor. Na itália pedir na parochia o attestado di Battesimo ou na comune Atto di Nascità Estar atento nos detalhes das certidões, verificar possíveis erros do cartório. Ter escrito no título da certidão que ela é de inteiro teor. A certidão no Brasil deve ser impressa em papel moeda. Nas certidões da itália ter carimbo da mitra, paroco ou do comune. sim
4 Autorização judicial de expedição de documento Pedir ao juiz da Vara de registros civis a liberação da expedição da certidão em inteiro teor para cidadania Caso seja necessário. Pedido pelo cartório ou defensoria pública ou advogado, dependendo do caso. sim
5 Imprimir CNN e autenticação Ir ao site e preencher os dados gerando a CNN. Imprime a CNN e depois faz a autenticação dela usando o número de protocolo que aparece na CNN e imprime a autenticação no verso da folha. http://www.justica.gov.br/acesso-a-sistemas/e-certidao sim
6 Apostilar certidões brasileiras Levar ao cartório e fazer as apostilas de todas as certidões + CNN. Estar atento para ver se o cartório não errou em nada. sim
7 Decidir Comune Escolher a cidade onde vai fazer a sua cidadania italiana. Dê preferência a comune de tamanho médio entre 20 e 100 mil habitantes.
8 Local para residência (imóvel) Encontrar via imobiliarias locais ou hospedar em casa de parentes/conhecidos, resolver questões financeiras de aluguel.  Algumas opções: www.easystanza.it ou http://www.mediavacanze.com/
9 Declaração de hospedagem gratuita (Dichiarazione d'ospitalità) ou contrato da imobiliaria (contratto di affitto) Pedir uma declaração para a pessoa que irá te hospedar gratuitamente (ospitalità) ou uma declaração de quem aluga. Apresentar no aeroporto (imigração) e na comune para fixar residência. Imprimir junto com a cópia do documento oficial do declarante. O declarante deve estar ciente de que você irá fazer o pedido de residência e deve escrever isso na declaração. Deve-se ter, também, uma cópia do documento oficial do declarante. 
10 Compra das passagens aéreas Escolher de preferência a voos que cheguem diretamente na Itália para evitar ter de fazer a declaração de presença na chegada. -
Check-list Passo a passo cidadania Italiana: Etapa na Itália
Passos Ação Como fazer Observação Concluído
1 Declaração de Presença (Dichiarazione di Presenza) Deve ser feita na Questura (polícia) em um prazo de 8 dias após entrada na Itália. Cópia do passaporte + seguro saúde + copia doc da pessoa que te hospeda + copia Dichiarazione d'ospitalità ou da cessione di fabbricato Deve ser feita somente se o voo para Itália fizer escalas em países da área Schengen (circular 68 de 2007 do Ministero Dell'Interno).  Preencher o formulário e carimbar no Ufficio Immigrazione na Questura. 
2 Codice Fiscale Feito na Agenzia dell'entrate, levar passaporte e informar endereço. Bom levar a declaração d'ospitalità. O cartão chega em média depois de 15 dias, mas o número vc recebe em 10 minutos. Corresponde ao CPF brasileiro. Serve para alugar imóvel, compras e dar entrada no pedido de residencia. 
3 Cessione di Fabbricato Assinado o contrato de aluguel recebe-se o Cessione di Fabbricato. Se hospedado quem hospeda deve fornecer o Cessione di Fabbricato. Levar na Questura em 2 vias e carimbar.  Fazer em 48 horas após o contrato ser assinado. Na falta da Questura levar na Polizia Municipale. Das vias uma ficará na questura e a outra com você.
4 Pedido de Residência (Inscrição Anagráfica) Ir no Ufficio Anagrafe do Comune com: Passaporte, Dichiarazione d'ospitalità ou  contratto di affitto e Cessione di Fabbricato. Aguardar a visita do Vigile Urbano (fiscal).  Em 2 dias já está inscrito como residente (circular 9 do Ministero Dell'Interno), podendo pedir o certificado de residência e dar entrada no pedido de cidadania. Mas ainda é necessário esperar o Vigile e ser aprovado para que o processo de cidadania seja concluído. 
5 Visita do Vigile Urbano Esperar a visita do oficial. Prazo de até 45 dias. O Vigile confirmará a sua residência. Recomenda-se não sair de casa durante o dia.
6 Tradução dos documentos Enviar os documentos para um tradutor juramentado (traduttore giurato). Dê preferência a tradutores da região. Procurar listas nos Tribunais de competência de cada cidade.  
7 Certificado de Residência (Certificato di Residenza) Solicitar no comune o certificato di Residenza após pedido de residência. Pode demorar alguns dias.
8 Prática da Cidadania (Cittadinanza). No Ufficio di Stato Civile da comune: Preencher Domanda (pedido), Marca da Bollo no valor ??(talvez 14,62 euros comprar na Tabaccheria), certidões e suas traduções, e o certificado de residência. Cada comuni tem seu formulário de domanda. Quando se entrega os documentos o oficial deve dar um documento informando que você deu entrada no pedido de cidadania e que seus documentos estão corretos.Esse documento será necessário caso tenha de fazer o permesso de soggiorno in attesa.
Check-list Passo a passo cidadania Italiana: Etapa na Itália
Passos Ação Como fazer Observação Concluído
9 Pedido de Não renúncia (Non Rinuncia) Depois dos documentos serem protocolados o oficial da comune irá pedir aos consulados italianos no Brasil a não renúncia (Non Rinuncia). Este pedido será enviado a todos os consulados por onde suas certidões passaram.  RJ, SC, SP, MG, PR, DF, etc..
10 Autorização de residência por motivo de espera de cidadania. (Permesso di soggiorno in Attesa di cittadinanza) No correio (Posta) pegar o kit amarelo (Giallo) e preencher o módulo 1. Num envelope colocar o kit amarelo + a cópia da domanda e protocolo de entrega da documentação para cidadania que confirma que está aguardando o non rinuncia (pegar na comune) + cópia do passaporte inteiro e pagar o Boletino (na Posta/correio). Então receberá o recibo com protocolo, gasto total, data e hora. Levar o recibo na Questura para recolher impressões digitais e documentos. Somente se a prática da cidadania demorar mais de 3 meses. Não esperar vencer o visto de turista. Preencher somente o módulo 1. Custo aproximado de 75 euros. Ver exemplo de preenchimento em: http://www.minhasaga.org/2008/07/como-fazer-o-permesso-di-soggiorno-ilustrado/
11 Cidadania (Cittadinanza) Transcrição dos documentos para o livro de registro civil italiano. Depois da transcrição pode-se pedir alguns documentos. Pode solicitar: estratto di nascita, certificato di matrimonio, certificato di cittadinanza, carta d'identità, passaporto italiano.
12 Passaporte italiano (Passaporto Italiano) Na Questura. Agendar online. www.passaportonline.poliziadistato.it/
13 Tessera Sanitaria Dá acesso à assistência sanitária(médica) imediata em toda a Europa. Serve também para poder comprar remédios em farmácias. Feita tanto nas agenzie delle entrate como nas aziende sanitarie locali (ASL). Necessário: Passaporte, Códice Fiscale, comprovante de residência e permesso di soggiorno in Atessa di Cittadinanza. Sua tessera sanitaria terá a mesma validade do seu permesso di soggiorno. OPCIONAL durante o pedido de cidadania. Bom fazer após ter completado a cidadania. 

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Bolo 17 pedaços. Forma 4. Massa Padrão.

Bolo 17 pedaços. Forma 4. (42x31cm por fora e 40x28cm por dentro. 4,7cm de altura.)
Massa Padrão: Custo calculado em 2015.

- 2 ovos médios ou grandes. R$ 0,60
- 1 colher de chá de emulsificante (Emustab). R$ 0,15
- 1100 a 1200ml de Trigo. R$ 1,584
- 800ml de Açúcar. R$ 1,248
- 1/2 colher de chá rasa de sal. R$ 0,015
- 700ml de água (com ou sem sabor) ou suco natural (creme de cenoura ou suco de laranja). R$ ??
- 150 a 170ml de óleo vegetal. R$ 0,493
- 3 colheres de sopa de fermento químico para bolo. R$ 0,60
Custo da Massa Padrão sem sabor: R$ 4,70

Assar 30 min massa sem frutas. 45 min massas com frutas dentro.

Sabores:

Bolo de Cenoura: 
Massa Padrão com 700ml de cenoura batida no liquidificador com pouca água. (Aprox. 3 cenouras grandes)
Cobertura Geleia brilhosa sabor chocolate:
                - 450ml água;
                - 3cs amido R$ 0,33 ou 5 cs trigo; R$ 0,05
                - 300ml açúcar; R$ 0,26
                - 4cs Nescal ou 3cs chocolate em pó 33% (Mavalério);
                - 1 colher de chá de essência de chocolate; R$ 0,283
                - 1/2 colher de sopa de glucose; R$ 0,431


Bolo de Laranja: 
Massa padrão com 700ml de suco puro de laranja natural (ou 650ml de suco de laranja e 50ml de Sukita para durar um pouco mais sem oxidar.)
Cobrir com Cobertura glacê branca.

Cobertura glacê branca:
               Opção 1. Econômica.
                - 400ml de açúcar comum Caravelas;
                - 1 colher sopa de amido de milho;
                - 55ml de água.
                Mexer até o ponto de glacê a frio.
               Opção 2. Melhor e mais prática.
                - 600ml de glaçúcar ou açúcar de confeiteiro;
                - 65ml de água.
                Mexer até o ponto de glacê a frio.

Bolo de Coco: Massa Padrão com 700ml de água com
         - 4 colheres de sopa de sabor de sorvete de coco. R$ 0,60
Cobrir com Geleia Brilhosa Transparente.
Antes de esfriar a geleia, cobrir com
         - Coco ralado de boa qualidade.
 Geleia Brilhosa Transparente:
                 - 450ml Água;
                 - 3c sopa Amido de Milho; R$ 0,33
                 - 300ml Açúcar; R$ 0,465
                 - 1 c chá Sabor coco de sorvete; R$ 0,15
                 - 1/2 c sopa de Glucose; R$ 0,431


Bolo de Chocolate:
Massa padrão com 700ml de água com
  8 c chá de sabor chocolate de sorvete ou
  - (melhor opção) 5 c sopa de chocolate em pó 33% mavalério, se me lembro bem ou
  8 c sopa de nescal, ou mais, não lembro certo quanto de nescal.
 Cobrir com Cobertura Geleia brilhosa sabor chocolate (ver acima).


Bolo de Amendoim:
Massa Padrão com 700ml de água com 200g de amendoim torrado.
Moer com martelo de carne em saco plástico.
Usar 60g do amendoim na massa;
        40g do amendoim no creme da cobertura;
        100g do amendoim por cima na decoração;
Cobrir com Creme Torta Firme e amendoim por cima.
Misturar 40g do amendoim moído no creme torta firme para dar sabor.


Creme Torta Firme ou cobertura de bolo sem sabor:
  - 500ml água
  - 7c sopa Trigo R$ 0,37
  - 8 c sopa Açúcar R$ 0,15
  + algum sabor


Outros:

Geleia Brilhosa Transparente Curta:
 - 250ml Água
 - 1,5 c sopa Amido de Milho
 - 8 c sopa Açúcar
 - 1 c chá de glucose
 Cozer e pincelar.

Receitas desenvolvidas por Luiz e Va em 2015.

terça-feira, 26 de julho de 2016

Croquete de vina

Croquete de salsicha tipo vina.

Bateu aquela vontade de salgadinhos de festa e nós fomos testar como fazer o croquete de vina. Confira a nossa receita.


Ingredientes:
800 ml água
875 ml farinha de trigo
3 colheres de sopa de óleo
1 colher de sopa de sal
Salsinha
1 dente de alho
Salsicha (tipo vina de cachorro quente)
Farinha de rosca

Modo de preparo:
Em uma panela grande adicione a água, salsinha, alho, sal, o óleo e leve ao fogo. Deixe ferver por alguns minutos para cozinhar o alho. Na água você pode adicionar os temperos que desejar.
Depois de fervido um pouco os temperos na água é hora de adicionar a farinha de trigo, adicione toda de uma vez, e mexer bem. Se tiver alguém para te ajudar a segurar a panela ficará mais fácil..
A massa ficará cozida em pouco tempo, para saber o ponto da massa é só pegar um pedaço na mão e tentar fazer uma bolinha. Se a massa não grudar o ponto está certo e já pode apagar o fogo.
Deixe a massa esfriar um pouco.

Cozinhe as vinas por alguns minutos ou até incharem.
Corte as vinas ao meio.

Montando o croquete:
Quando a massa estiver mais fria, abra um pouco da massa na palma da mão. Coloque um pedaço de vina sobre a massa e enrole, modelando um croquete.

Dica: você pode molhar com água a mão para facilitar a modelagem do croquete.

Empanando os croquetes de vina:

Empanar os croquetes é super fácil, basta ter uma vasilha com água e outra vasilha com a farinha de rosca.
Passe rapidamente os croquetes pela água e em seguida role eles pela farinha de rosca e estarão prontos para fritar.

A parte "difícil"  está quase no fim.
Agora é só fritar e comer que é fácil fácil (rsrsrs).




Variação com bananas: ao invés da salsicha pode-se fazer o croquete de banana,  no final após estar frito é só passar pelo açúcar e canela como se fosse um churros. Fica uma delícia.


Bom apetite. 
Autores: Va e Luiz.

domingo, 24 de abril de 2016

Pão caseiro fofinho com esponja sem ovos e sem leite

Pão caseiro fofinho com esponja sem ovos e sem leite.

Após alguns testes acertamos uma receita para o pão fofinho e sem cheiro de fermento.


Confira nossa receita:


Ingredientes para a esponja:
1 colher de sobremesa rasa de fermento biológico seco para pães;
3 colheres de sobremesa de açúcar;
250ml de farinha de trigo e
250ml de água morna (aproximadamente 50ºC ou temperatura que consiga colocar o dedo sem queimar).

Como fazer a esponja:
Numa vasilha misture bem a farinha, o açúcar, o fermento e a água morna. 
Cubra a vasilha com filme plástico e com uma toalha ou um cobertor para que se mantenha a mistura levemente aquecida.
Deixe descansar dentro de um forno ou armário até que forme uma massa esponjosa (leva cerca de 1h).


Depois que a esponja estiver pronta, vide foto acima, é hora de misturá-la aos demais ingredientes da massa do pão. 

Ingredientes para a massa do pão:
1600ml de farinha de trigo;
2 colheres de sopa de margarina com sal, derretida;
2 colheres de sopa de óleo vegetal;
100ml de açúcar;
1 colher de chá de sal;
300ml água morna e
Esponja de fermento feita previamente.

Como fazer a massa do pão:
Junte todos os ingredientes da massa do pão em uma vasilha grande e sove bem. A massa deve ficar macia e não colando nas mãos. Se necessário ajuste com um pouco de trigo ou um pouco de água.


Dica: Também pode ser adicionada à massa outros ingredientes como: linhaça, aveia, castanhas, frutas cristalizadas ou outros em quantidade moderada.

1º Etapa de crescimento do pão:
Cubra a vasilha com um cobertor ou toalha e guarde no forno ou armário até que a massa dobre de tamanho. (costuma demorar 2h.)


2º Etapa de crescimento do pão:
Após o 1º crescimento devemos sovar a massa, retirando o gás de fermentação. Isso irá fazer com que a fermentação se distribua bem por toda a massa nos dando um pão fofinho e sem gosto de fermento.

Após sovarmos a massa, nesta etapa, podemos dar forma ao pão e colocarmos na forma untada com óleo. Esta forma será a definitiva que depois irá ao forno para assar o pão.
Deixamos o nosso pão na forma de bolo número 4.


Em seguida levamos a forma com o pão ao armário ou ao forno para que tenha o último crescimento, recomendo não cobrir para que o pão não grude no pano. Deve-se deixar o pão crescer até que atinja pelo menos o dobro da altura. Esse último crescimento demora em torno de 2h.
Como o crescimento varia muito com a temperatura ambiente pode ser necessário aquecer o forno por uns 5 min e após desligar colocar o pão para que cresça num ambiente morno.

Assando o pão: 
Após as duas horas da etapa anterior, com o pão já no forno, acenda o fogo no baixo. Isso fará com que haja um crescimento final. Deixe assar em fogo baixo por cerca de 40 minutos ou até que doure. Desligue o fogo e deixe descansar até que seja servido. 

Hora de comer!!
Depois de tanto trabalho a hora tão esperada chegou. Hora de comer o pão!!

Como armazenar:
Depois que o pão já estiver em temperatura ambiente guarde em sacos plásticos. Você pode guardar parte no freezer ou na geladeira e outra parte deixe em temperatura ambiente para comer.

Autores: Luiz e Va.

quinta-feira, 17 de março de 2016

Minha ideia para a melhoria do chamamento de professores pelo Processo Seletivo Simplificado da secretaria de educação do estado do Paraná.


Minha ideia para a melhoria do chamamento de professores pelo Processo Seletivo Simplificado da secretaria de educação do estado do Paraná.

Introdução:

Sou Professor Luiz e trabalho atualmente na rede pública estadual de educação do Paraná.
Gosto muito do meu trabalho e da escola pública. Acredito que educação pública de qualidade é base para o futuro da nação. Sou grato ao Governo do Estado, à secretaria de educação e aos núcleos de educação pela oportunidade que tenho de trabalho pelo Processo Seletivo Simplificado.
Sei, contudo, que as escolas da rede pública ainda sofrem com a falta de professores no início dos períodos letivos devido a demora do chamamento dos professores. Acredito que essa demora poderia ser minimizada se investíssemos numa melhoria do sistema de dados, e resolvi escrever esta postagem para compartilhar minha ideia.

Não pretendo por meio dessa postagem criticar o trabalho de ninguém. Acredito que os profissionais da secretaria de educação do Paraná, dos núcleos regionais de educação e das escolas estaduais estão fazendo um bom trabalho o que torna possível essa oportunidade de trabalho para muitos de nós professores. Pretendo apenas trazer alguns pontos que podem colaborar para a melhoria do sistema de dados que esse pessoal dispõe e que poderia agilizar o trabalho de todos resultando num chamamento mais rápido e escolas com professores já nos primeiros dias letivos.

Breve explicação sobre o funcionamento atual do PSS:

Os professores que desejam trabalhar na rede pública estadual de ensino com contratação temporária passam por um processo de seleção chamado PSS. É uma prova de títulos na qual contam diplomas e experiência no próprio estado para galgar pontos e por em ordem uma lista de candidatos.


Foto do portal do PSS. Fonte: http://www.pss.pr.gov.br/

Esta lista é formada com inscrição eletrônica por um portal na internet
http://www.pss.pr.gov.br/

Existem editais que regulamentam o concurso. Nestes editais os candidatos
são informados de como se inscrever, datas, prazos, lista de pontuação dos títulos, dos documentos que precisam providenciar para uma possível contratação entre outras informações.
http://www.educacao.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=191

Após as inscrições é formada uma lista e cada candidato tem acesso à sua classificação
na lista de candidatos. Até aqui o sistema atual é bastante razoável e funciona bem.

O fato de se poder inscrever e acompanhar o chamamento via internet foi um grande avanço e
permite à secretaria de educação atender ao grande número de candidatos de uma forma organizada.


Onde encontramos dificuldades:


Espero que os leitores entendam que não pretendo apresentar aqui uma solução única e definitiva, mas espero contribuir com uma ideia que, combinada a outras ideias e ao trabalho de muitos profissionais, possa resultar numa solução ou melhoria no atual sistema.


Em um certo momento próximo ao início das aulas a lista de professores candidatos começa a ser chamada por um edital na internet, o que obriga o candidato a inserir em sua rotina diária a observação da página da secretaria de educação.
http://www.nre.seed.pr.gov.br/
Este procedimento é correto, contudo contribui para que muitos dos candidatos, ocupados por seus outros afazeres acabem por perder a chamada e faltar no dia da convocação.

No sistema atual, pelo que sei, as escolas solicitam à secretaria de educação (que passa as informações aos núcleos regionais de educação) professores para atenderem à necessidade informando o turno e o número de aulas disponíveis aos núcleos.
Assim os núcleos procedem o chamamento por edital de um determinado número de professores no qual esperam que consigam atender aos horários disponíveis nas escolas.

Ao chamar por edital os funcionários dos núcleos não têm como saber quantos dos professores de fato comparecerão ao chamamento e também não têm como saber se esses professores chamados terão disponibilidade de horário e transporte ao local das aulas, ou seja, na prática os núcleos ficam limitados pelo sistema a chamar e torcer para que professores possam atender aos horários e locais necessários e enquanto isso, os professores estão ansiosos para trabalhar, e não tem como informar ao núcleo suas preferências de escolas nem suas disponibilidades de horário.


Foto ilustrativa. Fonte: http://www.bothsidesofthetable.com/2011/12/17/let-me-introduce-myself/hand-shake-table/

Na prática os professores só ficam sabendo das aulas disponíveis quando sentam frente a frente com
um funcionário do núcleo onde poderão ver num papel as aulas disponíveis nas escolas e terão de decidir de última hora se aceitam aula naquela escola ou não. Nesta situação os professores muitas vezes não sabem sequer o endereço da escola nem se conseguirão um transporte para o trabalho naquele local. Isso gera um grande número de desistências. Ao chegar na mesa o professor descobre que as aulas não são no turno que ele pode trabalhar, ou que o colégio fica muito longe. Os funcionários dos núcleos sabem muito melhor do que nós essas dificuldades que eles enfrentam ao atender os professores dessa forma. Fora o grande número de professores que chegam sem a documentação necessária para a contratação.

Então as principais dificuldades identificadas que contribuem para a lentidão no processo de contratação dos professores substitutos são:

(1) Os núcleos de educação não têm informações sobre os horários dos professores; Os professores não podem definir nem atualizar seus horários possíveis de trabalho;

(2) Os núcleos de educação não têm informações sobre que escolas os professores podem ou querem trabalhar; Os professores não podem mostrar as escolas que gostariam ou poderiam trabalhar;

(3) Muitos dos professores candidatos não atendem aos requisitos mínimos exigidos em edital ou têm dificuldades em comparecer com todos os documentos no momento que chamados.


Inspirando-nos no modelo de pregão eletrônico:

Para resolver esse problema proponho que adicionado ao sistema em portal de internet um componente muito importante baseado no modelo de pregão eletrônico.


Foto ilustrativa de pregão eletrônico. Fonte: http://www.blogdafloresta.com.br/comissao-geral-de-licitacao-adota-iniciativa-para-agilizar-compras-publicas/

Os pregões eletrônicos são uma modalidade de licitação que busca adquirir produtos ao estado por menor preço. Nos pregões eletrônicos as empresas fornecedoras são cadastradas num sistema eletrônico pela internet e podem participar dos pregões. Nos pregões cada empresa submete as informações de seus preços de produtos ou orçamentos no sistema e o sistema automaticamente classifica e escolhe o vencedor do pregão. O vencedor do pregão deve, após o pregão, comprovar documentos e condições para o fornecimento dos produtos e tem um contrato aberto com o estado.

O chamamento de professores poderia seguir em parte essa lógica comprovadamente eficiente que fez com que os pregões eletrônicos se tornassem não somente previstos, como também a forma preferencial de pregão prevista por lei.
(Mais informações Decreto Lei 5450/2005; 5504/2005 e portaria interministerial 207/2006)
https://pt.wikipedia.org/wiki/Preg%C3%A3o_eletr%C3%B4nico



A escolha dos horários disponíveis pelos professores para as aulas:

O sistema de cadastro de professores pelo PSS ganharia um componente onde o professor informaria, e seria capaz de manter atualizado durante o processo, numa área dentro do portal do PSS sua disponibilidade de horários para trabalhar. Dentre os horários, ou ao menos os turnos, escolhidos seria possível escolher também uma ordem de preferência. Por exemplo: O professor A pode trabalhar todos os dias pela manhã ou a noite, mas prefere trabalhar pela manhã. O sistema automaticamente escolheria para o professor A apenas aulas para os turnos da manhã e da noite e preferiria a manhã.
O sistema também deveria ser capaz de evitar sobrecarga do professor limitando as horas de trabalho em 40 horas e evitando turnos incompatíveis como noite, manha e tarde num mesmo dia.


Exemplo de como pareceria numa página html uma tabela de horários semanal. Ver mais em:
http://fullcalendar.io/js/fullcalendar-2.6.1/demos/languages.html


A escolha das escolas de preferência:

Também nesta área o professor poderia selecionar uma ordem de escolas de sua preferência para trabalhar. Esta lista de escolas poderia ser tão longa quanto se queira porque o sistema usaria a lista para ordenar as escolas de preferência do candidato e evitaria chamar o candidato para uma escola que não esteja na lista ao menos que o candidato marcasse uma opção de que aceitaria escolas além das listadas.

Assim um sistema eletrônico ganharia duas informações muito importantes para o chamamento:
- Horário disponível do professor;
- Lista de preferência das escolas;


As Informações adicionais que o sistema teria das escolas:

Em uma outra área de um portal da internet, (peço que me perdoem se essa área já existir), as escolas poderiam preencher e informar ao sistema os horários, quantidade de aulas e disciplinas nos quais elas precisam de professores.

Assim o sistema eletrônico ganharia três informações chave das escolas:
- Disciplinas;
- Horários;
- Quantidade de aulas;



Como evitar o problema dos professores que não entregam os documentos?

Para evitar que o sistema fique cheio de cadastros de professores que eventualmente não venham a comprovar títulos ou atender a critérios básicos o cadastro dos professores candidatos às vagas do PSS teria de agregar os documentos necessários ao processo e poderia inclusive agregar já alguns, ou mesmo todos os documentos necessários para a contratação.

Essa entrega de documentos seria feita por arquivos anexados de forma digital ao sistema, de modo que algum documento faltante pudesse ser adicionado posteriormente dentro de um prazo razoável anterior a data final do cruzamento das informações a medida que o candidato conseguir providenciar e digitalizar os documentos exigidos.

Os funcionários dos núcleos de educação ou da secretaria de educação analisariam num sistema de portal de internet os documentos postados eletronicamente e chamariam para uma entrega pessoal de documentos somente casos em que algum esclarecimento precisasse ser feito sobre algum documento que não pudesse ser feito via comunicação eletrônica. Essa análise pela internet aliviaria a sobrecarga de trabalho dos funcionários dos núcleos porque poderia ser feita caso a caso no ritmo necessário sem a necessidade de chamar uma multidão de candidatos para a entrega de títulos numa única data.

Assim após essa análise virtual de documentos o sistema teria somente candidatos cadastrados que atendessem a todas as exigências dos editais e que estariam prontos esperando a contratação numa escola que listaram como preferencial, sem serem chamados em escolas que não podem atender, sem serem chamados em horários que não podem trabalhar.



Cruzando as informações.

Ao final do prazo das inscrições dos professores candidatos o sistema cruzaria automaticamente as informações inseridas pelos professores candidatos com as informações inseridas pelas escolas e montaria uma lista de chamamento que chamaria diretamente o professor "A" da disciplina "D" para a escola "X". Na escola, ou nos núcleos regionais, o professor seria chamado para providenciar, com prazos razoáveis, os documentos finais para a contratação. Sabendo onde trabalharia e não teria de escolher de última hora.



Um pouco da lógica da seleção pelo sistema:

Quero trazer nesta sessão uma ideia bem simplificada, não pretendo escrever algoritmos de solução do problema, trata-se de uma ilustração bem simplória.

De posse das informações o sistema processaria os dados mais ou menos da seguinte forma:
Selecionar dados do Candidato 1º colocado. Professor "A".
Selecionar primeira escolha de escola (escola X) e horários disponíveis do 1º colocado.
Enquanto não encontrar vaga nem terminarem as escolas.
 Se existem vagas nesta escola nos horários disponíveis pelo candidato:
  Aulas da escola X ficam com o professor "A".
 Senão tentar a próxima escola da lista do professor.
Fim do enquanto.

Assim de professor em professor seguindo a ordem de classificação e a ordem de preferência das escolas informada pelo professor no sistema até que as vagas existentes sejam preenchidas.
O sistema preencheria uma tabela com a lotação dos professores e informaria cada um de sua escola e horário.
Assim somente os professores lotados em alguma escola dentre as previstas na inscrição seriam chamados para os documentos finais de contratação.

Considerando que com todas estas medidas ainda aconteçam casos em que o professor desista o sistema rodaria um novo cruzamento de informações tentando resolver as vagas reabertas até que cada escola tenha um professor.

Conclusão

Fica postado um rascunho de minha ideia e sugestão de melhoria do sistema de dados do PSS. Se você gostou e quer saber mais detalhes me escreva com um comentário neste blog. Se você tem outras ideias que possam somar ou melhorar esta ou que sejam diferentes, mas que possam melhorar o sistema do PSS por favor contribua. O futuro da nação se faz com a contribuição de todos.